29 de out de 2009

Grupo F1 promove debate sobre crise e oportunidade no fotojornalismo

Na próxima 3a. feira, 3 de novembro, as 14h, no auditório do PPGCOM, o grupo de F1 de pesquisa em fotografia e contemporaneidade, estará fazendo um debate sobre o panorama atual do fotojornalismo e, se há, ou está configurada uma crise no setor.

A mesa-redonda terá como participantes os editores de fotografia do Jornal do Commercio, o fotógrafo Jarbas Jr; Heitor Cunha, editor do Diário de Pernambuco; Marcus Ottoni, Brum e João Maria Alves, que são editores do jornal da fotografia de Natal/RN, e vem especialmente convidados.

A crise no fotojornalismo tem sido um assunto recorrente nos últimos meses, depois que a Agência Gamma declarou estar em condições de falência e "declarou" a morte do setor. Aqui em Recife, esse debate é uma oportunidade de agendar e repercutir o assunto no contexto local e atualizar as opiniões sobre o tema.

O debate promete.

Serviço:
Crise e oportunidade no fotojornalismo contemporâneo.
Onde: Auditório do Programa de pós-graduação em Comunicação da UFPE, Centro de Artes - UFPE.
Quando: 3a. feira, 3 de novembro, 14h.
Entrada: Grátis. Mas com limite de 40 vagas.

Marcadores: , , , , ,

28 de out de 2009

11 Fotógrafos brasileiros no mês da fotografia em Paris



Todo novembro é Mês da Fotografia em Paris. Neste ano, 11 brasileiros estarão expondo na Galerie d'Art François Mansart. A coletiva “11 PHOTOGRAPHES BRÉSILIENS” será aberta no dia 10 de novembro, às 18h30min, e tem a participação dos fotógrafos Eduardo Alvares, Claudio Meneghetti, Gariba, Gilberto Perin, Jose Abujamra, Kazuo Okubo, Mônica Rebello, Orlando Azevedo, Rogério Medeiros, Tonico Alvares e Vilma Slomp, com a curadoria do artista plástico Paulo Amaral.

“11 PHOTOGRAPHES BRÉSILIENS” fica até 29 de novembro na Galerie d'Art François Mansart, (5 rue Payenne), localizada no Marais, bairro com grande movimentação artística e noturna da Capital francesa.

.

Marcadores: , ,

Como fugir de uma roubada... passos de 1 a 10

Saiu no blog fotocolagem, não resistimos e reproduzimos aqui. É uma versão adaptada para o português do "painter creativity" um guia anti-roubada para designers. O roteiro mostra que, o rosário de golpes é transnacional e globalizado.

De cara, já é material para-didático para se proteger do "excesso de boa fé" que reina no mercado, nas nem sempre e claras relações entre clientes e fotógrafos. Leia e, se for o caso, se identifique com algum momento da sua vida profissional.


1) “Faça esse trabalho barato (ou de graça) e no próximo pagaremos melhor”

Nenhum profissional que se preze daria seu trabalho de mãos beijadas na esperança de cobrar mais caro mais tarde. Você consegue imaginar o que um advogado diria se você dissesse “me defenda de graça dessa vez que na próxima vez que eu precisar de um advogado eu te chamo e pago melhor”. Ele com certeza riria da sua cara.


2) “Nós nunca pagamos 1 centavo antes de ver o produto final”
Essa é uma pegadinha. A partir do momento que você foi contratado para fazer o trabalho você DEVE pedir uma entrada. O motivo é simples, você está trabalhando desde o momento que se dispõe a fazer a reunião de briefing. Talvez um cliente mais inexperiente queira pagar após ver alguns esboços. Cabe a você aceitar ou não.


3) “Esse trabalho será ótimo para seu portfolio! Depois desse você vai conseguir muitos outros”
Essa é uma das mais típicas. E costuma fazer vítimas principalmente entre jovens que ainda estão estudando. Para não cair nessa, basta pensar “quanto o seu cliente vai faturar com o seu trabalho?”. Além disso, não esqueça que, mesmo que ele indique seu trabalho para outras empresas, com certeza ele dirá quanto custou (ou se foi de graça) e imagine o que os próximos irão querer?


4) Olhando para seus estudos e rascunhos: “Veja, não temos muita certeza se queremos seu trabalho. Deixe esses estudos comigo e vou falar com meu sócio/investidor/mulher, etc e depois te dou uma resposta”
Não dou 5 minutos para ele ligar para outros fotógrafos com seus estudos e conceitos criados na mão barganhando melhores preços. Quando você ligar de novo ele dirá que seu trabalho está muito acima do mercado, blá blá blá, e que Fulano Fotógrafo vai fazer o trabalho. Mas como eles conseguiram outro fotógrafo mais barato? Lógico, você já passou o conceito todo criado! Economizou horas para o fotógrafo que vai pegar o trabalho. Então, enquanto você não entrar em acordo com seu cliente NUNCA DEIXE NADA CRIATIVO no escritório dele!


5) “Veja, o job não foi cancelado, somente adiado. Deixe a conta aberta e continuaremos dentro de um mês ou dois”
Provavelmente não. Seria um erro você não faturar o que foi feito até o momento esperando que o trabalho continue depois. Ligue em dois meses e você verá que alguém estará trabalhando no job. E adivinhe! Eles nem ao menos sabem quem você é… e o dinheiro do início do trabalho, lógico, já era!


6) “CONTRATO?? Nós não precisamos assinar contratos! Não estamos entre amigos?”
Sim, estamos. Até que alguma coisa dê errada ou ocorra um mal-entendido, e você se transforme no meu maior inimigo e eu sou o seu “fotógrafo estúpido”, aí o contrato é essencial! Simples assim! Ao menos que você não ligue em não ser pago. Qualquer profissional usa um contrato para definir como será o trabalho e você deve fazê-lo também!


7) “Envie-me a conta depois que o material for pra gráfica”
Por que esperar por esse deadline irrelevante? Você é honesto, não? Por que você deveria ficar preso a esse deadline? Uma vez entregue o trabalho, fature! Essa desculpa possivelmente é uma tática para atrasar o pagamento. Assim o material vai pra gráfica, precisa de alterações intermináveis e, adivinhe, ele arranja outra pessoa pra fazer as alterações necessárias, o material vai pra gráfica e você nem fica sabendo!


8 ) "O último fotógrafo fez esse job por R$ XX"
Isso é irrelevante. Se o último fotógrafo era tão bom por que ele te chamou? E quanto o outro cobrava não significa nada pra você. Pessoas que cobram muito pouco pelo seu tempo acabam fadadas ao insucesso (por auto-destruição financeira). Faça um preço justo, ofereça no máximo 5% de desconto e não abra mão disso.


9) “Nosso orçamento para esse job é de XX reais”
Interessante, não? Um cara sai para comprar um carro e sabe exatamente quanto ele vai gastar antes mesmo de fazer uma pesquisa. Uma quantia de trabalho custa uma quantia de dinheiro. Se seu cliente tem menos dinheiro e ainda assim você quer pegar o trabalho, dedique menos horas a ele. Deixe isso bem claro ao seu cliente, que você dedicará menos tempo que o estimado para finalizar o trabalho porque ele não pode pagar por mais horas. A escolha é sua.


10) “Estamos com problemas financeiros. Passe o trabalho para nós e, quando estivermos em melhor situação, te pagamos.”
Claro, mas pode contar que, quando o dinheiro chegar, você estará bem lá no final da lista de pagamentos. Se alguém chega ao ponto de admitir que está com problemas financeiros então provavelmente o problema é bem maior do que parece. Além disso, você por acaso é um banco para fazer empréstimos? Se você quer arriscar, pelo menos peça dinheiro adicional pelo tempo de espera. Um banco faz isso, não faz? Por que provavelmente esse é o motivo deles quererem atrasar seu pagamento, ter 6 meses de dinheiro “emprestado” sem ter que pagar juros, o que não aconteceria se ele tivesse que emprestar do banco. Não jogue dinheiro fora!

Marcadores: , , , , ,

23 de out de 2009

Fotografia Brasileira em Nova Iorque


1500 Gallery: Fotografia brasileira em NY.

Dentro dos espaços de visibilidade que a fotografia brasileira tem conseguido recentemente no exterior, um exemplo interessante é a 1500 Gallery. Ela tem dado uma atenção especial à recente produçao do que se faz por aqui.

A galeria é localizada no distrito de Chelsea, área boêmia de Nova Iorque. A abertura será agora, no fim do outono.

Dos Brasileiros que compõem a abertura da Galeria estão o Coletivo Garapa, João Castilho, Júlio Bittencourt, Gustavo Pelizzon e o pernambucano Eduardo Queiroga. Este último, tendo como material o trabalho sobreposições, do qual já escrevemos aqui, no AutoFoco e já foi exposto na Arte Plural Galeria.

A importância deste espaço é, claramente, a abertura de ambientes qualificados para a fotografia brasileira.

Contatos da 1500 Gallery:
+1 917 362 0770
contact@1500gallery.com
http://www.1500gallery.com/

.

Marcadores: , , , ,

22 de out de 2009

AGENDA RECIFE: Anderson Schneider na livraria cultura. É hoje!



O blog Olha, Vê, do Amigo e fotógrafo Alexandre Belém faz aniversário e para celebrar tem bate-papo/ entrevista com o também fotógrafo Anderson Schneider. É hoje, 22 de outubro, as 11h na faculdade AESO e as 18h na livraria cultura em Recife.

Imperdível.

.

Marcadores: , , , , ,

21 de out de 2009

5a. edição do jornal de fotografia, nas bancas e on-line, via autofoco


Jornal da Foto: Número 5.

O pessoal do jornal da fotografia de Natal (em tempo: Marcus Ottoni, João Maria Alves e Brum) não tem deixado a peteca cair. A publicação já está no número 5. Em Natal/RN, está disponível em várias bancas.

Na internet, o AutoFoco dá uma mão e o link para download em PDF. Claro, sempre, com a devida autorização do pessoal. Neste número, o destaque é para o livro do fotógrafo Odair Leal, 34, enfocando os trabalhadores sem-terra na Amazônia.

.

Marcadores: , , , , , ,

AGENDA RECIFE: IV Mostra Recife de Fotografia está com inscrições abertas.

Dica do fotógrafo Eduardo Queiroga, que organiza a mostra.

as Inscrições estão abertas para a IV Mostra Recife de Fotografia. A mostra é aberta para qualquer pessoa que queira enviar seus trabalhos: vale ser profissional ou amador, quem documenta ou se expressa via fotos, etc.

O formato para envio da apresentação é vídeo, com audio.

A Mostra é parte integrante da 3a. Semana de Fotografia do Recife, que acontece em novembro. O prazo para inscrições vai até dia 2 de novembro, podendo ser efetuada pessoalmente, via correios ou internet.

O regulamento, a ficha de inscrição, as especificações para envio por internet e também dicas de produção, podem ser consultadas aqui.


.

Marcadores: , , ,

Stop-motion feito em polaroid.

Imperdível! dica do fotocolagem.

Obra do chase factory. 987 fotos em Polaroid e nenhum recurso computadorizado.

Marcadores: , , , ,

20 de out de 2009

Lomographic Society International abre loja no Rio de Janeiro


Lomo-Loja. Em breve, no rio de Janeiro.

O legal de escrever blog é que você faz com ele o que quer. Dá para ir do High Tech da Canon Mark IV ao low-tech da Lomografia no espaço de dois posts. Afinal, são duas formas de fotografar e o AutoFoco gosta de todas.

Será inaugurada a primeira loja oficial, no Brasil, da Lomographic Society International. Localizada em Ipanema, no Rio de Janeiro, a loja fornecerá não somente produtos lomográficos, mas sediará oficinas e workshops oficiais da sociedade.

A inauguração acontecerá no dia 27 de outubro, terça-feira, às 19 horas. Aloja fica na Av. Visconde de Pirajá, 437, salas 201-206. O evento contará ainda com uma apresentação surpresa, vinda diretamente do leste europeu, celebrando a origem da lomografia.

Para garantir convite, solicitar até o dia 23/10, pelo mail: euvou@lomography.com.br.

Todas as Lomo Stores espalhadas pelo mundo são comprometidas em promover um espaço para fotografia analógica, em especial para os produtos e toda cultura lomográfica, além de serem um local para exposições e oficinas.

Marcadores: , , ,

Lançada Hoje: Canon 1D mark IV


Tá na página da Dpreview.

O novo monstrinho da Canon para competir com a Nikon D3.

Nenhuma grande mudança conceitual, apenas inflação de recursos. 45 pontos de autofoco, 10 fps - para ganhar mais espaço na cobertura de esportes, claro - fator de crop 1.3x, contra o tradicional 1,6 da canon, 16.1 megapixel de resolução, e captura em vídeo full-HD.

O ajuste de ISO merece atenção à parte. Oferece um ISO 50 de mínimo e o máximo é um assombro: 102,400.



O que fica, sem dúvida, demonstrado, é a consolidação da convergência entre fotografia e vídeo de alta resolução. Cameras agora, são dispositivos multimídia de imagem. Precinho? Até agora, nem na BH...

Mais detalhes, nos links abaixo.

Marcadores: , , , ,

18 de out de 2009

Lost Art com ensaio na Burn Magazine


Lost Art, na Burn Magazine.

O coletivo-dupla LostArt, composto por Ignácio Aronovitch e Louise Chim, emplacou presença na Burn Magazine, com o ensaio, After the Fire.

O trabalho documenta os destroços e o "dia seguinte" da Favela de Diogo Pires, perto do bairro do Jaguaré, em São Paulo, que sofreu um violento incêndio no dia 11 de outubro recente. No caso, véspera, no Brasil, do dia das crianças.

Ignácio e Louise souberam do incêndio pelo Twitter, antes que tivesse sido noticiado na imprensa, e foram para o local onde testemunharam o trabalho dos bombeiros para evitar que o fogo atingisse uma indústria química próxima. Neste dia eles não fotografaram.

Na manhã seguinte, eles foram ver os rescaldos do fogo. Poucas horas depois do registro do drama, editaram e carregaram o ensaio na internet. Em meio ao desespero, tristeza e falta de esperança que as imagens mostram, o ensaio deflagrou uma onda de interesse, e rapidamente, um número grande de pessoas ofereceram doações de comida, roupas, e medicamentos.

Para a dupla do Lost Art, é "uma pequena demostração que as imagens continuam capazes de promover mudanças".

.

Marcadores: , , , , , , , ,

15 de out de 2009

O inferno é aqui, quer dizer, na China. Via Lens.


A China, o desenvolvimento e a poluição. Por Lu Gang.

Ver as fotos de Lu Gang sobre a onda de poluição, doenças, condições infra-humanas de trabalho, lixo e moradias precárias e estabelecer um link em duas direções: A primeira, para a referência histórica de Eugene Smith e seu trabalho sobre os efeitos da poluição na comunidade de pescadores em Mianmata, no Japão, lá nos anos 1970.

O segundo link é imaginar o preço que está sendo pago pelos chineses pelo desenvolvimento aceleradíssimo e seus desdobramentos no meio-ambiente. Tudo isso no lens. Vale, de quebra, dar uma olhada no trabalho de Edward Burtynsky, paisagens transformadas, que já falamos aqui e aborda os impactos na paisagem causados pela corrida desenfreada da China na economia de mercado.

Em tempo: com esse trabalho Lu Gang, fotógrafo free-lancer chinês ganhou o prêmio Eugene Smith de fotografia humanísitica desse ano, a 30a. edição. Suas referências? O próprio Smith, e de longe, a pintura gótica de Hieronymus Bosch. Vale conferir, tá no Lens.

Marcadores: , , ,

Convergência: photoshop para Iphone.


O photoshop foi parar no Iphone.


O Iphone é uma máquina da era da convergência. Já existem mais de 65.000 aplicativos para o dispositivo (que não chamo de telefone, claro, por que é mais que isso) alguns direcionados para fotografia.

Acabou de ser lançado um photoshop mobile para Iphone. Obviamente não é aquela coisa monstruosa que é o CS4. É mais um "cinto de utilidades" com ajustes básicos para serem feitos através da própria interface sensível ao toque. Nada de muito novo. Existem aplicativos de fotografia para Iphone às pencas.

A novidade é a Adobe ter desenvolvido uma plataforma que oferece os recursos básicos de ediçãoi. Isto é: corte, rotação, flip, correção de cores e exposição, saturação, conversão para P/B, foco suave, tons de sépia, vinhetas, etc. É o básico, mas à mão e no seu bolso. De quebra, a Adobe disponibiliza 2gb de espaço online, para se carregar com fotos direto do tele-tudo da Apple.

Outro aplicativo interessante para Iphone, também lançado nesta semana, é o Canon Easy Photo Print. É um aplicativo que dá comandos de impressão a partir do Iphone para uma série de impressoras compatíveis. De quebra, aceita perfis de papéis de diferentes tipos.

Tendência desses fenômenos? Em breve, o seu principal computador, o que vai lhe gerar maior produtividade, será aquele que você carregará no seu bolso e que serve até para telefonar. Isso é convergência. Fusão de tecnologias e surgimento de hábitos novos de se relacionar com conteúdos e redes digitais.

É. Para compreender o que é a complexidade da convergência ainda prefiro o que um aluno meu me falou: convergência é fazer o que se fazia antes de um modo muito mais fácil. Confiram no vídeo abaixo.

.

Marcadores: , , ,

14 de out de 2009

AGENDA: Novembro é mês da fotografia em Recife


Foto: Jean Lopes.

Tá confirmado. Em novembro acontece a 3a. semana de fotografia do Recife. Vai ser de 15 a 21 de novembro. Quem vem? Rogério Reis, Jean Lopes, Juan Esteves, o coletivo Garapa.

A notícia foi passada pela gerência de fotografia da prefeitura do Recife. Como nos anos anteriores, haverá mesas redondas, entrevistas, oficinas, leitura de portfolio, tudo girando em torno do mundo da fotografia.

Escala e programação? Em breve...

Marcadores: , , , , , ,

Crônica de uma volta anunciada. Polaroid, em 2010.




Com dados do Estadão.

Depois de anunciar que todas as as câmeras Polaroid deixariam de ser produzidas, a empresa que produz a máquina, a Polapremium, cedeu. Nesta quarta-feira, a companhia anunciou que está preparando o relançamento de ao menos um modelo, para o ano que vem.

Atingida pelo barateamento das câmeras digitais, a Polapremium defendeu em um comunicado oficial que o "charme da marca surpreendentemente não é baseado em modernas câmeras digitais, mas na inovadora invenção de Edwin Land de 1948".

A Polaroid One Step, voltará a ser comercializada - e também os filmes fotográficos instantâneos que os entusiastas da Polaroid já estocavam há algum tempo, com medo de seu fim. Os filmes serão produzidos pela equipe do The Impossible Project, uma organização criada em 2008, quando foi anunciado o fechamento da Polaroid na Holanda. Formado por ex-executivos da empresa e fanáticos por fotografia, o grupo lutava desde então para que a clássica câmera continuasse no mercado. Ao que parece, conseguiu.




Marcadores: , ,

10 de out de 2009

Terça-feira é dia de Thomaz Farkas, na Arte Plural Galeria


Foto: Thomaz Farkas.

Thomaz Farkas é um monumento e memória viva da fotografia brasileira. Nesta 3a. Feira, na Arte Plural Galeria, estará sendo aberta a exposição "notas de viagem" com curadoria de Simonetta Persichetti.

A exposição vai do dia 14 de outubro até 22 de novembro. Durante a semana, de terça a sexta de 13 as 19h, Nos fins de semana, de 16 as 20h. No endereço que é referência para a fotografia pernambucana.

Arte Plural Galeria.
Rua da Moeda 140, bairro do Recife.
Fone: 81-3424.4431



.

Marcadores: , , , ,

7 de out de 2009

Irving Penn. 1921 - 2009.


Irving Penn em 1951.

Morreu hoje, aos 92 anos de idade, em sua casa em Nova Iorque, o fotógrafo Irving Penn. Não é exagero afirmar que Penn está para a fotografia de moda, como Robert Capa está para o fotojornalismo. É uma referência absoluta, divisora de águas da maneira de se tratar a moda visualmente.

O estilo de Penn era claro, limpo e minimalista. Essa economia de recursos, vamos falar assim, no entanto criou uma linha de admiração graças a uma - longuíssima - colaboração entre Penn e a revista Vogue, que remonta aos anos 1940. Mas o fotógrafo não jogava só na moda. Retratos memoráveis de personalidades, still-life e trabalhos de cunho etnográficos também compõem seu valioso portfolio.

Sua longa carreira na vogue atravessou décadas e tendências, ao passo que Penn manteve a sua identidade e estilo. Nada de movimentação, de borrados, de movimentos esdrúxulos. Contida e elegante, porém dirigida e com pouca intenção espontânea, a fotografia de Penn tinha uma pegada calma, mesmo quando fotografava os motoqueiros do Hells Angels, clicados por Penn em 1967.

Neste estilo soube alçar o trabalho editorial de moda para os espaços das paredes das galerias e museus especializados em fine-art. Foi ao mesmo tempo um desbravador e um formalista rigoroso. Capaz de através das fotos iconizar todo um repertório visual da moda, dos costumes e de personagens do século XX.

Vale a pena conferir a excelente cobertura dada pelo NY Times. Em tom de restrospectiva e não perdendo nenhuma chance de dizer por que, onde e como Penn foi importante.

Abaixo, um slide-show com alguns de seus trabalhos mais memoráveis.




.

Marcadores: , , , ,

6 de out de 2009

Inventores do CCD ganham Nobel


Willard Boyle eGeorge Smith, inventores do CCD, em 1969.



A primeira camera digital. Ainda de laboratorio. Uma Kodak
.

Com dados da agencia Estado.


ESTOCOLMO - Dois pesquisadores que criaram a tecnologia responsável pela fotografia digital ganharam o prêmio Nobel de Física de 2009. O anúncio da categoria foi feito hoje, em Estocolmo, na Suécia.

Willard S. Boyle e George E. Smith venceram por inventar um circuito semicondutor de imagens conhecido como sensor CCD. Esta invenção se constitui na base tecnológica que substitui uma película sensível, o filme, por um semicondutor sensível a luz, o sensor. Isso deflagra, a partir dos anos 1990, a consolidação da fotografia digital.

Boyle e Smith trabalharam juntos para inventar o dispositivo de cargas interconectadas (CCD, na sigla em inglês), o olho da câmera digital em todos seus modelos, desde a fotográfica mais barata ao instrumento cirúrgico delicado de alta velocidade. O invento completa, em 2009, 40 anos.

Em seu comunicado, a A Academia Real das Ciências da Suécia citou que Boyle e Smith "inventaram a primeira tecnologia de imagens bem-sucedida utilizando um sensor digital, um CCD. A tecnologia CCD usa o efeito fotoelétrico, que remonta à Albert Einstein e pelo qual ele foi agraciado em 1921 com o Prêmio Nobel".

A dupla, trabalhando nos Laboratórios Bell, em Nova Jersey, desenhou um sensor de imagem que poderia transformar a luz em um número grande de pontos de imagem, ou pixels, em pouco tempo. "Revolucionou a fotografia, já que a luz poderia ser agora capturada eletronicamente em lugar de se fazer em película", completou a academia.

Marcadores: , , , ,

5 de out de 2009

Jornal da Fotografia. Nas bancas e online via AutoFoco...


Jornal de Fotografia. 4a. edição.

Já está nas bancas o 4º número do "Jornal da Fotografia", uma publicação independente voltada para o segmento das artes visuais no Rio Grande do Norte. A iniciativa é de três fotógrafos profissionais basaeados em Natal: Marcus Ottoni, João Maria Alves e Brum.

Já falamos do jornal aqui, no autofoco, em junho.

Para ler, em PDF, acesse aqui. Em tempo: Download autorizado pelo pessoal do jornal. O AutoFoco agradece, passa o link e dá força para a iniciativa.

.

Marcadores: , , , , , ,

França e Inglaterra querem anúncios sem Photoshop

Com dados do meio e mensagem

As mulheres de rostos e corpos perfeitos que estampam anúncios e peças de publicidade na Europa, cuja boa forma e beleza despertam atenção- e, muitas vezes, inveja - na ala feminina estão no alvo dos legisladores da França e do Reino Unido.

Nessa semana, algumas propostas que visam regulamentar e estabelecer novas regras para determinados anúncios publicitários nesses países geraram polêmica e ganharam repercussão no continente e no restante do mundo. O ponto principal da questão - de acordo com os legisladores e políticos que apóiam essas idéias - é que a exposição de modelos de beleza perfeita estaria colaborando para o mal estar físico, psicológico e social das mulheres européias, que estariam vivendo uma incessante e massacrante busca por uma beleza inatingível.

E, já que as mulheres comuns não podem se tornar as modelos de capas de revistas, os legisladores querem que os rostos e corpos dos anúncios sejam mais realistas e sem idealizações. Para isso, a legisladora francesa Valeria Boyer apresentou uma medida na Assembleia Nacional, na semana passada, que, caso aprovada, iria mexer bastante com o mercado publicitário local. Segundo ela, qualquer anúncio que apresente uma foto que foi retocada por recursos gráficos (como o programa de tratamento de imagens Photoshop, por exemplo), deverá, obrigatoriamente, conter uma frase de alerta informando que aquela imagem não é real. Caso o projeto seja aprovado, quem descumprir a determinação estaria sujeito a uma multa de 37,5 mil euros (US$ 55 mil).

Assim como a política do partido do presidente francês, Nicolas Sarkozy, o Partido Liberal Democrata do Reino Unido também está preocupado com o efeito que os retoques nas fotografias estão causando nas mulheres. Um dos parlamentares do partido apresentou uma proposta que prevê a proibição do uso de qualquer recurso de informática para alterar imagens de campanhas destinadas a menores de 16 anos - por considerar essa faixa etária a mais influenciável para a assimilação de ideais de beleza equivocados.

Marcadores: , , , ,

Magnum: para ver.

Tá certo que pelo andar dos últimos anos a Magnum em breve será confundida com uma produtora de vídeos...

Mas vale conferir esse Vídeo da agência com algumas das grandes fotos do seu acervo, que, sem dúvida, apresentam (e muito bem) uma breve história do século XX, segundo, claro, a mediação que a Magnum deseja.



Post enviado por João Guilherme Peixoto.

.

Marcadores: , ,

World Press disponibiliza arquivo de 54 anos


Foto: James Nachtwey.

Com um dos arquivos mais importantes da atualidade, a organização World Press Photo disponibilizou on line boa parte do seu material. Com um site próprio, pode-se encontrar lá grandes nomes da fotografia como James Nachtwey, Pep Bonet, entre outros. Vale a pena conferir!

Post enviado por João Guilherme Peixoto.

Marcadores: , , , , , ,

Spencer Tunick e Greenpeace: por um mundo melhor.


Foto: Spencer Tunick

Informações do site G1

Neste último sábado (03/10), uma dobradinha entre a conhecida ONG Greenpeace e um dos fotógrafos mais polêmicos da atualidade, Spencer Tunick, movimentou a região de Borgonha, na França. Mais de 500 pessoas nuas se reuniram em um vinhedo para alertar o mundo sobre os efeitos das mundanças clímáticas. Os voluntários criaram uma " escultura viva que ilustra a vulnerabilidade do homem e de sua cultura perante as mudanças climáticas", afirma a organização ambientalista, em comunicado.

Conhecido pela gigantescas instalações pelo mundo (Portugal, Reino Unido, Espanha...) em que milhares de pessoas nuas são aglomeradas, Tunick já chegou a ser detido durante a realização de alguns de seus trabalhos. Em seu site, podemos encontrar

Obs.: Abaixo, vídeo sobre a visita de Tunick a Holanda. Vale a pena conferir!



Post enviado por João Guilherme Peixoto.

.

Marcadores: , ,

Robert Capa ganhará cinebiografia

com dados do portal Terra

Tal como se associa o nome de Cartier Bresson à imagem do salto do homem e seu reflexo sobre uma poça d'água, a ligação entre o fotógrafo Robert Capa e o consciente coletivo é a fotografia ao lado, que registra na antipoesia da guerra o preciso momento da morte de um soldado. Bob Capa, como era conhecido, é até hoje o fotógrafo-referência quando se fala em jornalismo de campo de batalha e, em breve, salas de cinema do mundo inteiro poderão conhecer a trajetória do homem que estava sempre por trás da imagem.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (5) pela Columbia Pictures para a revista Variety. A direção do filme biográfico sobre Capa ficará sob a responsabilidade de Michael Mann (Inimigos Públicos, 2009). O foco do filme será no tórrido romance entre Capa e a também fotógrafa Gerda Taro, durante a Guerra Civil espanhola.

A história, no entanto, trará outros relacionamentos não menos polêmicos do fotógrafo, sendo um deles com a atriz e diva de Hollywood, a sueca Ingrid Bergman, que era casada na época.

Capa morreu com a câmera na mão, em 1954, ao pisar sobre uma mina terrestre, na Guerra da Indochina.

Ainda não há data de produção do filme.


Post enviado por João Guilherme Peixoto.

,

Marcadores: , , , , ,

3 de out de 2009

Tango. No Big Picture.


Foto: Natacha Pisarenko, para AP.

O Tango é um patrimônio Argentino com respaldo mundial. Recentemente a UNESCO listou a música/ ritmo/ dança como patrimônio imaterial da humanidade. Reconhecimento merecido.

O tango é algo belíssimo, inesquecível quando se experiencia o mesmo ao vivo, em Buenos Aires. A coisa é séria e tem até campeonato mundial. No ensaio do Big Picture a atmosfera e também bastidores são explorados de modo muito interessante. Só não tem um Gardel e LePera para acompanhar...

.

Marcadores: , , , , ,

Votação dos jogos olímpicos 2016, dois momentos

Ontem, pelo mundo. Tá no lens.

Momento 1: Em Chicago, foto de John Gress, Agência Reuters.




Momento 2: No Rio, em foto de Lalo de Almeida, Para o NY Times.


.

Marcadores: , , , , , ,

Futebol, memória e Pelé


Foto: arquivo Agência Estado.

A dica veio do blog Jornalismo e internet, do professor e amigo Marcos Palácios.

Pelé, o mesmo que ontem, quando o Rio foi escolhido sede dos jogos olímpicos de 2016 falou "o Brasil foi o único país que veio com 'o' Rei e o Presidente" (esquecendo obviamente que o Rei de Espanha, Juan Carlos e o primeiro ministro Zapatero estavam na mesma cerimônia, tsc, tsc); 35 anos atrás, jogava sua última partida pelo Santos.

Em 2 de outubro de 1974, o fotojornalismo de esportes e também de futebol era muito diferente. O estadão montou uma galeria virtual onde isso se verifica. Vale como documento, de como era o fotojornalismo, o futebol, a época, e claro, o Pelé.

Ponto fraco? A não inclusão dos nomes dos fotógrafos da época. Creditar como Arquivo Agência Estado é uma pena.

.

Marcadores: , , , , , ,

2 de out de 2009

A porosa fronteira entre arte, censura e obscenidade


Foto: Richard Prince.

Com dados da BBC Brasil.

O museu britânico Tate Modern em Londres afirmou que fechou uma sala em sua nova exibição que contém uma imagem da atriz Brook Shields nua aos 10 anos, depois que a polícia abriu uma investigação.

A imagem, (acima) feita pelo artista Richard Prince em 1983, mostra a atriz posando nua em uma banheira usando uma pesada maquiagem. A polícia está considerando se a imagem viola leis de obscenidade. Motivo extra: a imagem suscita uma leitura atrelada à pedofilia.

O interessante é perceber que a foto estabelece um túnel no tempo entre dois campos de valores. em outras palavras: o que foi fotografado em 1983, 26 anos atrás, hoje é assimilado como uma imagem-choque, vinculada à pornografia ou pedofilia.

O museu afirmou que a sala, que contém somente a imagem de Shields, foi temporariamente fechada, mas o restante da exibição, que contém ainda outros trabalhos envolvendo sexo explícito, incluindo um vídeo de um artista tendo relações sexuais com um cobrador, será aberta normalmente.

A foto faz parte da mostra "Pop Life: Art in a Material World". E depois dessa celeuma será recomendada para pessoas acima de 18 anos.

Marcadores: , , , , ,

1 de out de 2009

Miguel Chikaoka em oficina a Arte Plural Galeria



Nos dias 16 a 18 de outubro, a Arte Plural Galeria, traz para Recife o fotógrafo Miguel Chikaoka. Tendo como base em Belém/PA, Chikaoka, desenvolve na oficina "DE OLHOS VENDADOS" a reflexão sobre a materialidade e o simbolismo da luz.

Através de jogos e exercícios pedagógicos que envolvem o sensorial e os processos de construção, a oficina propõe pensar a fotografia a partir do questionamento do ato fotográfico como um "modus operandi" dado tecnologicamente pelas câmeras industrializadas.

As inscrições estão limitadas em 15 vagas, o investimento é de 350,00 reais, com desconto de 15% para associados fototech.

O curso, será no endereço da Arte Plural Galeria, já consolidada como uma âncora onde se vê, pensa e debate fotografia em Recife.

As inscriçoões podem ser feitas no local ou por telefone.

Rua da Moeda 140.
Recife Antigo.
Tel. 3424.4431

Marcadores: , , ,