2 de dez de 2010

AutoDesconstrução. Os medos, sonhos e desejos de Priscilla Buhr

Priscilla Buhr inaugura exposição “AutoDesconstrução”, no MAMAM no Pátio

A idéia: Para se ter uma fotografia sua, é preciso se conhecer – seus medos, sonhos e desejos. A partir dai, a fotógrafa pernambucana Priscilla Buhr, 25 anos, desenvolveu o seu mais recente projeto, que agora se transforma em exposição: “AutoDescontrução” a partir de 03 de dezembro no Mamam no Pátio, espaço cultural da Prefeitura do Recife, localizado no Pátio de São Pedro, no centro do Recife.

São 14 auto-retratos em preto e branco compõem a mostra, que teve como meta principal não só o autoconhecimento, mas a transposição disto em imagens.

“O desafio era realmente me conhecer usando o recurso da fotografia, apesar de eu não gostar até hoje de aparecer em fotos. O trabalho é bastante íntimo, mas o resultado foi além do autorretrato. Posso dizer que não me reconheço nas imagens, é uma desconstrução do que eu sou, uma projeção de mim”, explica a fotógrafa.

O trabalho de Priscilla se sincroniza e tangencia com uma das tendências da fotografia atual, onde o fotógrafo não só assume os elementos de subjetividade lançados no trabalho, como por vezes, é o próprio objeto. O teórico, professor e ensaísta Catalão, Joan Fontcuberta, apropriamdamente, chama essa perspectiva de reflectografia.

A técnica é o light painting (desenho com luz, fazendo com que o facho de lanternas passeie sobre objetos, delineando as formas à medida que reflete nas superfícies). Assim, Priscilla desconstrói a experiência do corpo, diluído e fragmentado nos momentos das fotos, para reorganizá-los no espaço da exposição. Por sí só, é um exercício de quebra e recomposição, que ironiza com o papel da fotografia ser necessariamente espaço e tempo.

A mostra, dividida em pequenos blocos, exibe partes do corpo da fotógrafa, como boca, pernas, mãos. Com influência - assumida - do fotógrafo esloveno deficiente visual Evgen Bavcar, que usa em suas imagens contrastes entre a luz e a escuridão, Priscilla propõe um interessante exercício:
É a partir das sombras que a luz se mostra. Mas, ao mesmo tempo, se esconde. Uma ironia, todavia, com quem pretende ter a visão e/ ou o conhecimento da totalidade das coisas.

Serviço.

AutoDesconstrução. 14 Fotografias de Priscilla Buhr.
Onde: Mamam no Pátio de São Pedro.
Quando: de 03 de dezembro até 22 de janeiro de 2011, de segunda a sexta, das 09h às 17h.
Entrada: Grátis.


.

Marcadores: , , , , , , ,

1 Comentários:

Às ter dez 14, 07:49:00 PM 2010 , Anonymous Paulo disse...

Olá Afonso, curioso esse conceito de "reflectografia" do Fontcuberta. Se aplica exatamente a que? É o velho e bom autorretrato? Paulo

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial