2 de out de 2009

A porosa fronteira entre arte, censura e obscenidade


Foto: Richard Prince.

Com dados da BBC Brasil.

O museu britânico Tate Modern em Londres afirmou que fechou uma sala em sua nova exibição que contém uma imagem da atriz Brook Shields nua aos 10 anos, depois que a polícia abriu uma investigação.

A imagem, (acima) feita pelo artista Richard Prince em 1983, mostra a atriz posando nua em uma banheira usando uma pesada maquiagem. A polícia está considerando se a imagem viola leis de obscenidade. Motivo extra: a imagem suscita uma leitura atrelada à pedofilia.

O interessante é perceber que a foto estabelece um túnel no tempo entre dois campos de valores. em outras palavras: o que foi fotografado em 1983, 26 anos atrás, hoje é assimilado como uma imagem-choque, vinculada à pornografia ou pedofilia.

O museu afirmou que a sala, que contém somente a imagem de Shields, foi temporariamente fechada, mas o restante da exibição, que contém ainda outros trabalhos envolvendo sexo explícito, incluindo um vídeo de um artista tendo relações sexuais com um cobrador, será aberta normalmente.

A foto faz parte da mostra "Pop Life: Art in a Material World". E depois dessa celeuma será recomendada para pessoas acima de 18 anos.

Marcadores: , , , , ,

1 Comentários:

Às sex out 02, 02:49:00 PM 2009 , Blogger Guido Cavalcante disse...

Bem, com a prisão do Polansky agorinha, material como esse vai ser retirado de exibição, com certeza. Mas não há a menor novidade no uso de crianças em fotos "de arte", como é o caso das fotos de ninfetas do David Hamilton ou, ainda melhor exemplo, as fotos que a Sally Mann fez dos próprios filhos/as sem roupa, como essa maravilhosa "Shiva", com a sua filha na épóca só com 12 aninhos

http://www.artnet.com/artwork/425038530/424705927/shiva.html

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial