8 de ago de 2009

Black Star e os garotos da cola: Tema ignorado ou pauta requentada?



A dica veio do colega Eduardo Queiroga.

O site a agência de fotojornalismo Black Star, estampa, na página destinada a ilustrar os acontecimentos e/ ou coberturas de atualidade, uma reportagem sobre os "Glue Kids", garotos da cola, numa tradução livre; cheira-cola, numa tradução corrente.

A reportagem foi feita em Recife, pelo fotó-repórter Tyrone Turner. A propósito, Recife está se tornando notória por representações visuais atreladas à problemáticas sociais. Neste ano, no prêmio de 2009 do WPP, uma foto de Eraldo Peres - veja no fim do post - mostrando um cadáver na favela do coque foi premiada na categoria "Daily Life" (vida cotidiana).

A questão que esse tipo de material fotojornalístico suscita transcende os próprios fatos. Até que ponto, a Black Star, uma agência de renome, ao agendar uma cobertura sobre os "Glue Kids" não está repetindo uma pauta exaustivamente exercitada desde os anos 1980?

Chover no molhado neste caso, nos faz pensar no outro lado da moeda: se não há incômodo ou sensação de novidade com esse fato, o que ocorre? Já há uma insensibilização generalizada diante desses valores-notícia visuais? Ou, noutra hipótese, a nossa violência é diferente da agendada internacionalmente e se coloca como um modelo exótico, uma macumba pra turista, souvenir macabro do modo brasileiro de ser violento?

Nenhuma dessas imagens, nem de Tyrone, nem de Eraldo, é muito novidade para quem habita Recife. Além disso, fotos de cobertura de assuntos semelhantes, muito mais impactantes, já foram feitas e habitam os jornais da cidade. Algumas delas, inclusive, participaram do mesmo WPP deste ano, sem serem premiadas ou mencionadas.

Mas isso é assunto para outro post...

Pensem, reflitam e postem comentários aqui!


Foto: Eraldo Peres.

Marcadores: , , , , , , ,

1 Comentários:

Às qui ago 13, 05:14:00 PM 2009 , Anonymous Anônimo disse...

Sem dúvida que é uma pauta requentada, mas para nós que nos acostumamos a presenciar esse tipo de situação. Recife, está se tornando um atrativo para os noticiários, principalmente os internacionais, com a nossa problemática socio-econômica.

Já a foto em questão, é "pouco impactante" para (alguns) nós, pelos mesmo motivos citados acima. Nesta mesma imagem, encontramos pessoas observando o cadaver, entre elas crianças, outras dando a mínima importância para o que acabou de acontecer e ainda, pessoas apenas fazendo pose para a foto.

Abraço,
Marcelo Montanini.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial