2 de ago de 2009

Annie Leibovitz: Das páginas de fotografia às páginas policiais



Que a renomada fotógrafa Annie LEibovitz anda às voltas com dívidas enormes, não é novidade. Mas agora, o laço promete apertar...

Segundo a agência EFE, A fotógrafa, deverá devolver antes do dia 8 de setembro um empréstimo de US$ 24 milhões, que recebeu em 2008 e que gerou um processo contra ele pelo suposto descumprimento de um contrato.

O processo, apresentado pelo grupo Art Capital a um tribunal de Nova York esta semana, alega que a fotógrafa descumpriu os termos de um acordo assinado entre as partes, através do qual a entidade obtinha os direitos para vender fotografias e outros ativos de Annie, para pagar seu empréstimo.

A ação judicial explica que a fotógrafa entrou em contato, em junho de 2008, com a Art Capital, uma empresa de consultoria de artistas e donos de galerias, sobre sua "grave" situação financeira, devido a dívidas hipotecárias e fiscais e a faturas que deveria pagar.

Annie obteve uma linha de crédito de US$ 22 milhões da American Photography, uma entidade filiada à Art Capital e da qual pegou emprestado US$ 5 milhões, a princípio. Em dezembro do mesmo ano, Leibovitz solicitou que o empréstimo fosse aumentado para US$ 24 milhões e a taxa de juros reduzida em 2,75%, o que foi aceito pela credora.

Como parte do acordo sobre a ampliação do crédito, que a fotógrafa utilizou em sua totalidade, e sobre a redução dos pagamentos mensais, Annie autorizou a entidade a atuar como agente exclusivo na venda de fotografias e outros trabalhos da artista. O que parece é que Leibovitz andou fechando alguns contratos "por fora" do acordo.

A Art Capital solicitou ao juiz que ratifique que o acordo de venda entre as partes esteja plenamente em vigor e que a empresa tenha o direito exclusivo de vender as obras.

Marcadores: ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial