18 de mai de 2009

Dima Gavrysh, festival de Holi e como uma camera sobreviveu para contar a história


Foto: Dima Gavrysh.

Fotografias do festival de Holi, na Índia, circularam na internet, em alguns blogs, demos uma nota aqui no AutoFoco, e teve duas páginas na popular photography, edição de maio de 2009. As fotos de Dima Gravysh fornecem uma boa idéia da singularidade do evento. Fotografando a partir de dentro da folia, a relação de proximidade é evidente.

O colorido do ensaio e a situação do festival são espetaculares. Mas, vendo o caos de cores, dá pra imaginar como foi fotografar nesse carnaval. As cores são fruto de pó colorido que as pessoas jogam umas nas outras em celebração ao nascimento de Krishna, na cidade de Mathura, local de nascimento da divindade, na crença hindu.

No entanto, o que não se sabe muito bem é o que o fotógrafo passou. Com a brincadeira é generalizada e não se poupa ninguém, a quantidade de pó colorido deixava o ar quase irrespirável. Para proteger a camera, uma Canon EOS1D mark II, o fotógrafo tentou de tudo: Sacos plásticos, que não funcionavam po "dificultar o manuseio dos controles". Rapidamente a sujeira chegou à camera, que, resistiu bravamente.

No final do dia, para limpar a camera, os métodos tradicionais não funcionaram. Então Gavrysh literalmente, lavou a camera e a limpou com escova de dentes! A vedação da camera garantiu a integridade da parte eletrônica.

A lente, uma 24mm tilt-shift, foi usada de modo a estabelecer campos de foco restritos. Segundo o fotógrafo, como o festival é muito fotografado, ele optou por esse recurso para estabelecer um registro mais subjetivo e diferenciado.

Bem, abaixo tem uma foto de como a camera terminou o dia. Segundo Gavrysh, depois dessa "surra" a EOS1D continuou a operar normalmente. Mas, por via das dúvidas, não tente repetir esses testes com seus equipamentos.

Marcadores: , , , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial