1 de abr de 2009

Mercado fotográfico: preços para bolsos nobres

Com dados da agência EFE.

Enquanto a crise financeira infesta todos os setores, o mercado de fotografia parece estar aquecido. É o que se deduz quando se observa o resultado dos preços obtidos no último leilão da Sotheby's, em Nova York. Uma fotografia (da esposa de Moholy-Nagy) , do húngaro László Moholy-Nagy (1895-1946) foi vendida por US$ 242.500.

Entre as peças leiloadas estavam seis lotes de fotografias do mexicano Manuel Álvarez (1902-2002) avaliados em US$ 77 mil e que foram vendidos por US$ 95 mil. Outra das obras principais do leilão foi a imagem do fotógrafo suíço Robert Frank "Nova Orleans (Tranvía)", vendida por US$ 122 mil, acima dos US$ 120 mil calculados.

Além disso, o leilão incluiu várias imagens do polêmico artista nova-iorquino Robert Mapplethorpe (1946-1989), cuja obra "Calla Lily" foi vendida por US$ 92.500.

A surpresa do dia ficou com a fotografia "Woman in Moroccan palace" ("Mulher em um palácio marroquino"), do americano Irving Penn (1918), que não teve lance algum, apesar de ser considerada uma das vedetes do leilão.

Um porta-voz da casa de leilões informou que os 187 lotes leiloados esta segunda-feira alcançaram um total de US$ 2,38 milhões.

É muito? É pouco? Tá inflacionado? Ou tem gente comprando em tempo de vacas magras como investimento?

Tempo, por favor.

Marcadores: , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial