19 de abr de 2009

Fotosite: fim ou reformulação?


Quem costuma verificar o endereço web do fotosite, nos últimos dias tomou uma surpresa, ao ver o site mudar a apresentação, lay-out e assuntos. Agora, mesmo digitando o famoso endereço, o que é descarregado no navegador é o site Clix!



Impossível não refletir sobre o fato. Na verdade há um fechamento de um ciclo, que vinha desde o ano 2000 - quando a internet e o mundo eram outros - procurando estabelecer uma linha de conteúdos atrelados ao universo fotográfico. Na internet, os responsáveis pelo projeto justificam a mudança/ fim do fotosite. Em um longo texto, fica razoavelmente claro que o modelo anterior estava se tornando inviável. A repaginada vem no sentido de dar um gás, um oxigênio ao negócio.

É interessante, contudo, perceber que o trabalho não era só um site. Da iniciativa, nasceu a Revista Fotosite, depois FS, o FotositeTV no TV Terra e iniciativa da Semana da Fotografia. Tem ainda a Agência Fotosite, voltada sobtetudo para o mercado de fotos de desfile de moda do país.

Na carta de despedida do fotosite, Bob Wollheim, que estava atualmente a frente do fotosite explica:

"Ainda em 2008, com mais turbulências no mercado da fotografia, indústrias em dificuldade, mudanças estratégicas em nossos parceiros e observando o enorme crescimento da nova fotografia digital (Flickr, DeviantArt, foto-produtos, celulares, etc) entendemos que é hora de mudar e a revista FS é descontinuada e nasce a plataforma Clix - Images, Imagens, Imagens, cujo slogan já traduz nosso propósito: nos libertarmos dos meios, da tecnologia, dos paradigmas e abraçarmos o que existe de melhor, mais provocador e mais novo em torno de imagem, seja ela fotografia, arte, ilustração, vídeo ou photoshop… esteja ela na galeria mais transada de NY ou no Flickr pro mundo inteiro ver de graça a um click de qualquer um. "

"Com isso em mente, resolvemos que é hora de encerrar o dia-a-dia do Fotosite. Hoje, temos blogs que cobrem esse mercado, a capacidade de debater, discutir e informar está disseminada na Internet e é feita de forma democrática, descentralizada e global, como é a própria internet. Não há fotógrafo hoje que não tenha seu próprio site, que não navegue pelo mundo buscando referências e, muitos deles, com blogs próprios que são fantásticos, completos, muito interessantes e que se tornam uma fonte inesgotável de informações, debates e reflexões. "

Mais do que a crise que chegou mais forte que uma marola pelas praias e mercados do Brasil, o que parece é que a proposta do fotosite estava anacrônica - ao menos para quem tocava a empreitada. Se os blogs são aliados da fotografia, não podem ser colocados também como adversários. Nem também como um modelo suficiente para cobrir a complexidade da fotografia. Com o fim do fotosite, some também o aspecto da regularidade, da especialização e do horizonte temático voltado para a fotografia.

Resta agora saber se a proposta do Clix manterá o papel de acompanhar e nortear o ambiente da fotografia brasileira, como o fotosite fez por nove anos.

Boa sorte a iniciativa, e pena também, pois nunca é legal ver que o surgimento de algo tenha que corresponder ao fim de outra coisa.

Todo o conteúdo do fotosite foi mantido e pode ser consultado.

Marcadores: , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial