25 de abr de 2009

Escultura a partir de fotos. Ou será o contrário?


Escultura: Gwon Osang.

Quem me passou a dica foi o amigo Renato Santos.

É um trabalho super inventivo, feito por Gwon Osang, um sul coreano que cria esculturas a partir de fotografias. A técnica é conceitualmente simples: fotografar a totalidade do corpo, porém de modo fracionado, imprimindo cada tomada e justapondo tudo em um manequim de tamanho natural. São necessários milhares de fotos para cada escultura. Além de vários dias para imprimir e colar as fotos no manequim.

Em breve, o trabalho de Osang vai ilustrar o material da Banda inglesa Keane, que ficou impressionada com o experimento.
O que o artista coreano faz lembra o trabalho de fragmentação do registro fotográfico de uma mesma cena, feito por David Hockney, em meados dos anos 1980, ainda na época do filme e da fotografia analógico-química, explorando as possibilidades de desconstrução, descontinuidade e reagrupamento da imagem fotográfica.


Foto: David Hockney, Pearlblossom Highway

O inusitado de Hockney em 2D, desemboca, 25 anos depois, em Osang, desta vez em 3D e tendo como forma, o registro do corpo de modo multifacetado. Como, aliás, a cultura contemporânea também o é.

O interessante é mapear mais uma usabilidade da fotografia em interface com a experimentação artística. Neste caso, servindo tanto de material ou recurso plástico, como elemento de linguagem a serviço de uma idéia que, ao mesmo tempo, sobrepõe fragmentação e unidade, parte e todo, além de propor uma perspectiva de limite de cada um dos materiais envolvidos e como qual deles condiciona e dialoga com o uso do outro. É escultura a partir de fotografia, ou fotografia como material de escultura?


- As duas coisas. Ao mesmo tempo.

Marcadores: , , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial