10 de fev de 2010

Paolo Pellegrin no Haiti. Imagens recém postadas pela Magnum.


Foto: Paolo Pellegrin/Magnum.

Acabou de ser publicado no site da Magnum.

Por aqui, já tínhamos escrito que o Haiti é atualmente um cenário cheio de desgraças. E também de oportunidades. No caso, de emplacar visibilidade a um trabalho calcado (ou vampirizado??) nas custas do agendamento mais que massivo da mídia.

O Haiti está cheio dos "ninjas" do fotojornalismo. Por esse e por outros motivos. Pra bom entendedor...

Vejam o trabalho do Paolo Pelegrini lá. Está no site da Magnum.

Me incomoda a recorrência do Pelegrini a certas soluções estéticas a qual ele já recorreu em ensaios anteriores (contrastes demasiados, contra-luz, dramatização da realidade). Me incomoda também apelos ao horror explícito quando esse viés já está explorado por um largo espectro da mídia.

O fotojornalismo da Magnum não era pra ser diferente?

.

Marcadores: , , , , ,

2 Comentários:

Às qua fev 10, 03:46:00 PM 2010 , Blogger Guido Cavalcante disse...

Excelente post, caras! Exatamente na mesma direção desse depoimento estarrecedor do fotógrafo haitiano Daniel Morel, no Lens, "This isn´t Show Business"

http://lens.blogs.nytimes.com/2010/01/27/showcase-117/

 
Às qua fev 10, 07:28:00 PM 2010 , Blogger Nuno Sousa disse...

Uma pergunta muito pertinente.
De facto, é fácil cair na tentação de fazer imagens onde o horror explicito é a única "mais-valia" da foto. Seria de exigir mais destes ninjas.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial