26 de mar de 2010

"Fio-me mais na câmara fotográfica do que na de vídeo"

Com dados do portal Publico.

"Fio-me mais na câmara fotográfica do que na de vídeo" é frase que não soaria estranha se fosse dita por um fotógrafo profissional. Porém, as palavras são de Pedro Almodóvar. O realizador é um explorador regular da fotografia e, agora, a revista bianual "C Photo" dedicou o seu décimo número, "Making Movies", à relação estética e conceptual desta arte com o cinema. Almodóvar é o convidado especial, e abre o álbum de fotografias.

Não só de filmes e actores tratam as fotografias do autor de "Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos". Almodóvar não teve pudor em revelar a sua intimidade e disponibilizou registos da sua família e das suas obsessões, e auto-retratos, muitos auto-retratos. "Há muito tempo que tiro auto-retratos, só para mim, para ver o passar do tempo, para falar a mim mesmo da solidão. Embora isto soe um pouco egocêntrico, tiro uma fotografia em frente ao espelho em todos os hotéis onde vou. É curioso que o cinema fuja tanto do naturalismo e, no entanto, eu me interesse tanto por fotografia" revelou ao "El País", antes de citar Diane Arbus, Sebastião Salgado, Man Ray ou Cindy Sherman como alguns dos seus fotógrafos predilectos.

Desta relação apaixonada com a fotografia surgiram fotos resultantes de reflexos de pessoas - desde o próprio ao de actrizes como Julia Roberts e Bette Davis - no solo, em paredes, em telas e até em lençóis. "Gosto de fotografar a pele das cidades", destacou também, recordando a época em que fotografava diariamente, desde o mesmo local, a Gran Via em Madrid: "Era uma esquina que me fascinava, o que me fazia fotografá-la várias vezes por dia. Para mim era como ir tomar um café. Algo muito simples mas sempre muito singular".

.

Marcadores: , , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial